segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Lançamento mundial simultâneo de “Diário de um Banana: Bons tempos” será em novembro


O 10º livro da série chega às livrarias em novembro. Dessa vez, Greg encara o desafio de sobreviver no mundo sem o uso da tecnologia

E se as pessoas decidissem abandonar a tecnologia e voltassem a viver como nos velhos tempos?

Pois é exatamente essa experiência que Greg Heffley irá vivenciar em Diário de um Banana: Bons tempos, lançamento da V&R Editoras. Acostumado ao conforto do mundo moderno, o garoto terá que enfrentar o dia a dia à moda antiga, já que todos da cidade resolveram dar um tempo dos aparelhos eletrônicos. 


Esse será mais um grande desafio para Greg, que não ficou muito satisfeito com a mudança. Além de ter que abrir mão das facilidades tecnológicas, o garoto passará a conviver com o avô, que agora mora com a família. E fará importantes descobertas acerca do passado de seus pais, desencadeando uma série de eventos inesperados.

O livro, que será lançado simultaneamente em todo o mundo no mês de novembro, traz uma reflexão sobre o uso desmedido da tecnologia. E, ao mesmo tempo, mostra que no passado nem tudo era assim tão bom como costumam dizer.  Com uma linguagem ágil e descontraída, a obra leva o leitor a se aventurar junto ao personagem nas mais inusitadas e hilárias situações.  

Será que Greg conseguirá sobreviver sem tecnologia e levar a vida como seus avós faziam no passado? Para descobrir, basta desligar os celulares, guardar os jogos eletrônicos e se ligar nesta empolgante aventura.


A série best-seller internacional Diário de um Banana é um fenômeno entre as crianças que já vendeu milhões de exemplares ao redor do mundo e ganhou as telas do cinema. No Brasil, já foram lançados os títulos: Diário de um Banana (2008); Diário de um Banana  Rodrick é o cara (2009); Diário de um Banana – A gota d´água (2010); Diário de um Banana – Faça você mesmo (Edição Especial – 2010); Diário de um Banana – Dias de cão (2011); Diário de um Banana – A verdade nua e crua (2011); Diário de um Banana – Casa dos horrores (2012); Diário de um Banana – O livro do filme (Edição Especial – 2012); Diário de um Banana – Segurando vela (2013); Diário de um Banana – Maré de azar (2014) e Diário de um Banana – Caindo na estrada (2015).
 
Sobre o autor
Jeff Kinney desenvolve e projeta jogos on-line e, como escritor, já liderou a lista de livros mais vendidos do The New York Times. Em 2009, Jeff foi escolhido como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time. Ele passou a infância na região de Washington e depois morou por um tempo em New England. Atualmente, Jeff mora em Massachusetts com a esposa e os dois filhos, onde mantêm a livraria An Unlikely Story.

Ficha Técnica:
Título: Diário de um Banana – Bons tempos
Autor: Jeff Kinney
Tradutor: Alexandre Boide
ISBN: 978-85-7683-942-2
Medidas: 14 X 21 cm
Nº de páginas: 224

Preço: R$ 36,90

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Semana Nacional do Livro movimenta estação Central do MetrôRio


Em suas viagens diárias, os passageiros do MetrôRio têm um hábito comum: a leitura. Pensando em estimular esse costume, foi inaugurada em janeiro de 2014, de forma gratuita, a Biblioteca Estação Leitura, que funciona dentro da estação Central. Durante a Semana Nacional do Livro, que começa nesta sexta-feira, 23/10, e irá até a próxima quinta-feira, 29/10, os usuários podem se cadastrar na biblioteca, pegar livros emprestados, trocar seus livros e participar dos eventos literários que acontecem durante o ano todo.

  
A Biblioteca Estação Leitura também faz parte do Circuito “Troca-Troca de livros”, que tem o objetivo de permitir que o passageiro leve um livro, em bom estado de conservação, e possa trocar por outro exemplar do mesmo gênero. Desde o início da ação, já foram realizadas 703 trocas dos mais diferentes segmentos literários. A biblioteca conta com um acervo de 3.400 exemplares. O gênero que apresenta maior procura é o romance, seguido de literatura espírita e autoajuda.

Das 3.502 pessoas cadastradas no sistema da Biblioteca Estação Leitura, as mulheres são as que mais realizam trocas de livros no local. Os leitores possuem os mais variados perfis, com idades entre 18 e 90 anos, diferentes níveis de escolaridade e profissões. Além dos passageiros do MetrôRio, um dado chama atenção: moradores de regiões não atendidas pela Concessionária, como Baixada Fluminense, São Gonçalo e Niterói são frequentadores assíduos do local.


Com a Biblioteca Estação Leitura, o leitor pode ampliar seu conhecimento literário e repassar cultura a outras pessoas, sem nenhum custo adicional na aquisição de um novo livro, já que o programa é gratuito. Além do “Troca-Troca”, são feitas diversas ações para estimular a leitura. Apenas neste ano, foram realizadas 10 ações diferentes no espaço, que ratificam a proposta da biblioteca e contam com um público ativo em todos os eventos.

O projeto é realizado pela Oldemburg Marketing Cultural, e conta com o patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura, do Instituto Invepar, do MetrôRio e com copatrocínio da Estácio e o apoio do Instituto Oldemburg.


Serviço: 
Biblioteca Estação Leitura
Diariamente – de segunda a sexta-feira, 11h30 às 19h30.
 
Troca-Troca de Livros 
Na primeira quarta-feira de cada mês, das 11h às 18h. (próxima data: 04/11)
Estação Central do MetrôRio



sexta-feira, 16 de outubro de 2015

FLIP reconduz curador para a 14ª edição


Associação Casa Azul confirma Paulo Werneck na curadoria da programação principal e abre temporada de sugestões para a festa literária, que acontecerá entre de 29 de junho e 3 de julho de 2016

A convite da Associação Casa Azul, que realiza a Festa Literária Internacional de Paraty, o editor Paulo Werneck, de 37 anos, assume a curadoria da Flip 2016, que acontecerá entre 29 de junho e 3 de julho. É o segundo curador a realizar três edições da festa, assim como Flávio Moura, curador entre 2008 e 2010. Nas Flips em que Werneck trabalhou, foram homenageados Millôr Fernandes (1923-2012) e Mário de Andrade (1893-1945).


Em 2014, o tributo a Millôr – autor convidado da primeira edição de festa, em 2003 – pôs um cartunista lado a lado com os grandes escritores brasileiros já celebrados em Paraty. Com ele, o humor, a obra literária e o jornalismo crítico ao poder deram o tom da programação, que ao não repetir autores convidados em edições anteriores procurou apresentar uma renovação geracional nas referências do leitor brasileiro.

Nomes de peso da ficção brasileira e internacional foram apresentados, e novos idiomas pela primeira vez ressoaram na Tenda dos Autores: a língua ianomâmi, na inédita participação de um autor indígena na programação principal, Davi Kopenawa, e o russo, com o dramaturgo e romancista Vladímir Sorókin, primeiro autor do país de Tolstói a participar da Flip. A visão de Paulo Mendes da Rocha sobre as relações entre arquitetura e território, as conexões da cultura com a ciência e os 50 anos do golpe de 1964 vistos pela literatura também estiveram na pauta da Flip 2015, que pela primeira vez abriu os telões e o show de abertura ao público, gratuitamente.

Se o ano de 2014 teve a marca de um autor de fora do cânone, na Flip 2015 foi a vez de um clássico ter sua vida e obra revistas no Brasil de hoje, quando se completam 70 anos de sua morte: Mário de Andrade. Literatura de viagem, música brasileira, cultura popular e erudita, arquitetura e urbanismo, erotismo, gestão pública da cultura e as conexões do modernismo de 22 com a América Latina foram alguns dos eixos das discussões inspirados por Mário. “Em Busca de Mário de Andrade”, curso preparatório da homenagem que teve a curadoria realizada por Werneck em parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc-SP, reuniu mais de 30 intelectuais para interpelar a vida e a obra do autor de Macunaíma. 


Com a presença de onze poetas de língua portuguesa, a Flip destacou a poesia e a literatura brasileira, revelando ao grande público novos nomes, como a lisboeta Matilde Campilho e a recifense adotiva Karina Buhr, e celebrando autores consagrados, como os brasileiros Arnaldo Antunes e Jorge Mautner, o queniano Ngugi wa Thiong’o e o dramaturgo inglês David Hare. A conferência de José Miguel Wisnik (que tem sua versão impressa publicada na revista Piauí de outubro), outro momento grandioso, fechou a 13ª. edição da festa.

O diálogo entre as artes, uma premissa desde a primeira Flip, a cada ano é levado às novas fronteiras do debate, por exemplo, na reflexão sobre as implicações culturais e éticas de nossa alimentação, com a presença do ensaísta Michael Pollan em 2014, ou a interlocução permanente com a ciência, area que teve presença ampliada na programação.


Democratização do acesso
Nas últimas duas edições, a Casa Azul consolidou sua política de ampliação do acesso aos conteúdos da Flip e da programação paralela oficial, durante a festa literária em Paraty e em suas plataformas digitais. Desde 2014, a programação da Flip é transmitida gratuitamente nos telões em Paraty e seus áudios foram disponibilizados pela internet no canal da Flip no YouTube. Em 2015, a FlipMais passou a ter sua programação, em Paraty, inteiramente gratuita, como a da Flipinha e da FlipZona.  

“O resultado bem-sucedido dessa perspectiva democratizou o acesso à Flip, ampliou a relação entre a literatura e outras artes e diversificou a programação. A expectativa para 2016 é o desdobramento dessa direção aliado à capacidade de Werneck para a criatividade na expansão e integração de conteúdos e no modo original de juntar as pessoas”, afirma Mauro Munhoz, diretor presidente da Associação Casa Azul.  “É na possibilidade de surpreender que reside a força da curadoria de Werneck.”

Temporada de sugestões 2016
O curador inicia os trabalhos de 2016 abrindo uma temporada de sugestões, para que leitores, editores e escritores possam enviar ideias para a programação. No site da Flip (flip.org.br), a partir do dia 15/10, uma página reunirá  informações claras sobre o funcionamento, os prazos e o procedimento para encaminhar sugestões para a programação principal. “A Flip é para todos, e nesse movimento de abertura precisamos ter um canal aberto para ouvir as boas ideias que o público e todos os editores tenham a oferecer”, afirma Werneck. A homenagem de 2016 deverá ser anunciada ainda em outubro. As sugestões devem ser enviadas conforme as instruções do site até o dia 15 de fevereiro. Os primeiros convites internacionais já estão sendo enviados.



Flip 2016
A 14ª edição da Flip acontece de 29 de junho a 3 de julho.

Quem faz a Flip
A Casa Azul é uma organização da sociedade civil de interesse público que desenvolve projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo, educação e cultura. Desde as primeiras ações, há mais de vinte anos, vem desenvolvendo uma metodologia de leitura territorial capaz de potencializar importantes transformações no território. Em Paraty, onde a associação se originou, esse processo levou à realização de ações de permanência, com projetos como a Flip, a Biblioteca Casa Azul e o Museu do Território, entre outros.

Patrocínio
A programação da Flip é realizada por meio das leis de incentivo à cultura da Secretaria de Cultura do Estado Rio de Janeiro e do Ministério da Cultura do Governo Federal, e conta com patrocínio de empresas e organizações em vias de captação.


Meg Cabot em turnê de lançamento na Saraiva


Autora vai autografar os livros "O Casamento da Princesa" e "O Diário da Princesa - Edição de Luxo"

A partir da próxima terça-feira, dia 20, a Saraiva recebe em quatro de suas lojas a autora Meg Cabot para o lançamento dos livros O casamento da princesa e O diário da princesa - edição de luxo. A turnê tem sessão de autógrafos nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.


Em O casamento da princesa, 11º volume da série, a princesa Mia está envolta, pela primeira vez, em conflitos mais adultos. Oito anos se passaram desde o último livro: Mia agora tem 26 anos, se formou na faculdade há cinco, mora em Nova York e comanda um centro comunitário para adolescentes. E continua perdidamente apaixonada pelo namorado, Michael Moscovitz.


O diário da Princesa foi o livro que catapultou a carreira de Meg Cabot. Para celebrar o 15º aniversário, foi lançada a edição de luxo para colecionadores: com novo projeto gráfico, o livro tem capa dura forrada com tecido e miolo impresso em duas cores. Além disso, a autora Paula Pimenta escreveu uma apresentação especial para a história de Mia - e conta que O diário da princesa é seu livro favorito e a inspirou a tornar-se escritora.
Sobre a autora:
Meg Cabot já morou em Indiana, na Califórnia e na França. É autora de séries de sucesso como "A mediadora" e "Abandono", além de livros como "Cabeça de vento", "A garota americana", "Ídolo teen" e "Avalon High", todos lançados pela Galera. Suas quase 80 obras publicadas venderam mais de 25 milhões de cópias em 38 países. A série "O diário da princesa" deu origem a um filme homônimo da Disney, estrelado por Anne Hathaway. Atualmente ela divide seu tempo entre Nova York e Key West, na Flórida.

Serviço:         
                                                                                                           
TURNÊ DE LANÇAMENTO COM MEG CABOT NA SARAIVA

Regras de participação
- Podem participar do evento fãs que possuírem os livros 'O Diário da Princesa - Edição comemorativa de 15 anos' e/ou 'O casamento da princesa';
- A participação no evento está limitada a 500 senhas;
- Senhas serão distribuídas para controle da fila e o atendimento será por ordem numérica;
- A senha é pessoal e intransferível;
- A apresentação da senha é obrigatória. No caso de extravio da senha, esta não será substituída e o portador perderá o direito de participar a sessão de autógrafos;
- Serão permitidos 4 livros por pessoa, dois deles devem ser O Diário da Princesa - Edição comemorativa de 15 anos' e/ou 'O casamento da princesa', sendo um autógrafo nominal e os outros três somente com assinatura da autora;
- Não serão permitidas fotos com celulares e/ou câmeras pessoais. Um fotógrafo profissional registrará o momento do autógrafo e as fotos oficiais serão divulgadas no Facebook do Grupo Editorial Record 
(www.facebook.com/GrupoEditorialRecordOficial) em até 3 dias úteis.

Saraiva Shopping Center Norte
20/10, terça-feira, 17h (senhas serão distribuídas a partir das 10h)
Travessa Casalbuono, 120, Vila Guilherme, São Paulo – SP

Saraiva Barra Shopping
21/10, quarta-feira, 17h (senhas serão distribuídas a partir das 10h)
Av. Diário de Notícias, 300, Cristal, Porto Alegre – RS

Saraiva Diamond Mall
22/10, quinta-feira, 17h (senhas serão distribuídas a partir das 10h)
Av. Olegário Maciel, 1600, Lourdes, Belo Horizonte –MG

Saraiva Shopping Rio Sul
23/10, sexta-feira, 17h (senhas serão distribuídas a partir das 10h)
Rua Lauro Muller, 116, Botafogo, Rio de Janeiro - RJ

Sobre a Saraiva:

A Saraiva, empresa focada em educação, cultura e entretenimento, esta´ presente em todas as fases da vida de seus clientes. A Companhia opera por meio do conceito multicanal, que integra lojas físicas, internet e dispositivos móveis, com uma ampla gama de produtos e serviços. A empresa conduz seus negócios de comércio eletrônico pelo site Saraiva.com.br, cuja operação e´ totalmente integrada a' da rede de lojas físicas, com presença em todo o território nacional. A Saraiva também edita e comercializa conteúdo, primordialmente voltado a' educação, nas formas impressa, digital e por meio de sistema de ensino, da educação infantil ao ensino superior, além de conteúdo direcionado a técnicos e profissionais.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Dar livro de presente é uma opção educativa (e econômica) para o Dia das Crianças


Na Estante Virtual, há opções de clássicos da literatura e best-sellers atuais a partir de cinco reais. O infanto-juvenil “A Droga da Obediência” é sucesso de vendas, com mais de 10 mil exemplares vendidos neste ano

No Dia das Crianças (12/10), não são apenas os brinquedos que fazem sucesso com a garotada. Os livros também podem ser uma boa opção, pois além de educativos, não pesam no bolso dos pais. Na Estante Virtual, site de venda de livros usados e novos, clássicos como o infantojuvenil “A Droga da Obediência”, do escritor Pedro Bandeira, é prova deste sucesso: a obra é uma das campeãs de vendas, tendo vendido, somente em 2015, mais de 10 mil exemplares.

Com um acervo de mais de 15 milhões de livros, entre eles títulos que marcaram gerações, a Estante Virtual indica como presentes aos pequenos leitores títulos como “Reinações de Narizinho”, de Monteiro Lobato; “Bisa Bia, Bisa Bel”, de Ana Maria Machado; e “Meu Pé de Laranja Lima”, de José Mauro de Vasconcelos.

“Fundamentais para o processo de aprendizagem, os livros alimentam o imaginário, a fantasia, o lúdico e a brincadeira, e ajudam a despertar o interesse pela leitura, contribuindo assim para a formação de novos leitores”, comenta a diretora pedagógica do Colégio Sarah Dawsey, Claudia Lagemann.


Além dos clássicos, a Estante Virtual também recomenda outros títulos mais recentes e que certamente podem ser presentes bastante festejados na data. Entre eles, dois campeões de vendas: “Invasão do Mundo da Superfície: Uma aventura não oficial de Minecraft”, de Mark Cheverton; e “Diário de um Banana”, criado pelo autor e ilustrador Jeff Kinney, que rendeu nove livros oficiais da coleção. 

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Antônio Campos lança “Pessoas” no Rio de Janeiro


Na última sexta-feira (2), Antônio Campos lançou o livro Pessoas, na Livraria da Travessa, em Ipanema, no Rio de Janeiro. Na ocasião, estiveram presentes os cineastas Guel Arraes e Tizuka Yamasaki, a ministra do Tribunal de Contas da União e mãe do escritor, Ana Arraes, o filho de Antônio Campos, Luis Felipe, o escritor e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), Arnaldo Niskier, a jornalista Lu Lacerda, a diretoria da Escola de Samba Vila Isabel, o advogado José Eduardo Alckmin e o vereador Arlindo Siqueira, entre outros.



Editada pela Carpe Diem, Pessoas é uma obra que promove o diálogo entre diferentes artistas e personalidades criando, assim, alianças inéditas no cenário literário e cultural. Miguel Arraes com Pablo Neruda, Ariano Suassuna ladeia Valter Hugo Mãe e Vinicius de Moraes harmoniza com Carlos Pena Filho. Esses são alguns dos nomes entre as mais de 40 crônicas, impressas em jornais pernambucanos ou ainda não publicadas, que compõem o livro.


  
















Lançamento de “Passageiros da Memória”, de Romildo Guerrante, foi um sucesso e lotou o Bar Semente, na Lapa


O lançamento do livro do jornalista Romildo Guerrante - Passageiro da Memória - andanças e enxergamentos - no último dia 30, reuniu cerca de 200 pessoas no Bar Semente, na Lapa, e foi muito mais que uma noite de autógrafos: foi uma verdadeira festa, cheia de amigos e admiradores do autor.

O livro traz crônicas de leitura muito saborosa, com uma prosa de quem vai contando suas lembranças (ou ficções?) como se conversasse com o leitor. A fila para conseguir o autógrafo permaneceu longa por toda a noite, para alegria de Romildo, que fez questão de abraçar, um a um, todos os convidados.

Romildo Guerrante
No dia seguinte ao lançamento, Romildo publicou um texto de agradecimento em sua página no Facebook, que reproduzo abaixo:

Não dá pra botar aqui no Face os retratinhos de todos os amigos que foram ontem à noite ao Bar Semente, na Lapa, prestigiar o lançamento do meu livro "Passageiro da Memória". Mas me sinto na obrigação de mostrar o Aliedo, o grande chargista e cartunista que criou a capa do meu livro, razão de boa parte do sucesso; de saudar Gloria Oliveira Castro, que fez uma revisão criteriosa de texto e contexto; Terezinha Costa, criadora da Festa Literária de Madalena, onde fiz o primeiro lançamento do livro; Aline Brufato, dona do Semente, que me estimulou a tocar o barco; Regina Zappa, escritora/operária em quem me inspiro para escrever; cantora Tania Malheiros, o tempo todo estimulando, apoiando, animando; e Lewi Moraes e Americo Vernelho, duas feras da fotografia, campo que também me fascina e nos quais bebo informação; Belisa Ribeiro, outra operária/escritora; fotógrafo Zeca Guimarães e Mike Kepp, colunista da Folha, amigos de muitos anos. As fotos são de Daniel Marques.

Fila para autógrafos no Bar Semente
Ana Paula Campos, Romildo Guerrante e Clelmo Carvalho
Luis Turiba com Romildo Guerrante e Luca Andrade
Romildo Guerrante com Gloria Oliveira Castro
Romildo Guerrante com Maysa Machado
Romildo Guerrante e a cantora Tânia Malheiros
Romildo Guerrante e Aline Brufato
Romildo Guerrante e a jornalista Belisa Ribeiro
Romildo Guerrante e Eliane Velloso
Romildo Guerrante e Hamilton Magalhães Neto
Romildo Guerrante e Luciano Frucht
Romildo Guerrante e Regina Zappa

        
Romildo Guerrante, Lew Moraes e Americo Vermelho
Terezinha Costa e Romildo Guerrante