quinta-feira, 17 de abril de 2014

Morre o escritor colombiano Gabriel García Márquez



Morreu na tarde desta quinta-feira (17), na Cidade do México, o escritor colombiano Gabriel García Márquez. Ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 1982, o escritor e jornalista morreu em casa, aos 87 anos, rodeado de parentes e amigos.

Gabriel García Márquez morreru na Cidade do México
Nascido em Aracataca, na Colômbia, no dia 7 de março de 1927, García Márquez, que era também jornalista, vivia atualmente no México. Entre seus livros mais conhecidos, destacam-se Cem Anos de Solidão e O Amor nos Tempos do Cólera.

“Mil anos de solidão e tristeza pela morte do maior colombiano de todos os tempos!", escreveu o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, em sua conta pessoal no Twitter. Na mensagem, Santos manifestou solidariedade e prestou condolências à família de García Márquez.

Seu primeiro livro, La Horajasca, foi publicado em 1955 e apresenta pela primeira vez o povoado fictício de Macondo, onde mais tarde seria ambientada a história de Cem Anos de Solidão. Publicado em 1967, o livro é considerado o mais importante da carreira de García Márquez e também a segunda obra mais relevante de toda a literatura hispânica, ficando atrás apenas de Dom Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes. Cem Anos de Solidão já vendeu cerca de 30 milhões de exemplares em 35 idiomas.

Em 1982, García Márquez foi escolhido o vencedor do Nobel de Literatura “pelos seus romances e contos, em que o fantástico e o real se combinam num mundo densamente composto pela imaginação, refletindo a vida e os conflitos de um continente”, segundo o comitê.  Foi o segundo latino-americano a receber o prêmio, tendo sido o chileno Pablo Neruda o primeiro.

Depois do Nobel, García Márquez publicou livros como O Amor nos Tempos do Cólera, Notícia de um sequestro e sua autobiografia, Viver para Contar, de 2002. Seu último livro, Memórias de minhas putas tristes, foi escrito e lançado em 2004. Em abril de 2009, o escritor anunciou que iria se aposentar e não publicaria mais nenhum livro. A notícia foi confirmada em 2012, quando seu irmão anunciou que Gabo sofria de demência, havia perdido a memória e não voltaria a escrever.

Vida pessoal
Os pais de García Márquez chamavam-se Gabriel Eligio García e Luisa Santiaga Márquez e tiveram, além dele, dez filhos. Quando seus pais se mudaram para Barranquilla, em 1929, o escritor permaneceu em Aracataca e passou a morar com os avós, Doña Tranquilina Iguarán e o coronel Nicolás Ricardo Márquez Mejía, que teriam inspirado personagens de Cem Anos de Solidão.

Em 1958, após retornar da Europa, casou-se com Mercedes Bacha, um amor de infância, com quem teve dois filhos: Gonzalo e o cineasta Rodrigo.

García Márquez teve câncer duas vezes: em 2002, anunciou que a doença tinha atingido seu sistema linfático e, em 2014, a família informou que pulmão, gânglios e fígado estavam comprometidos. Por causa de sua idade avançada, o escritor não passou por novo tratamento, recebendo apenas cuidados paliativos.

Em seus últimos anos, as aparições públicas de Gabriel García Márquez diminuíram bastante. A última foi no seu aniversário, quando saiu de casa para receber os parabéns de jornalistas e alguns leitores.

Presidente Dilma: personagens de García Márquez ficarão na memória de milhões de leitores

A presidenta Dilma Rousseff disse que recebeu com tristeza a notícia da morte do escritor colombiano Gabriel García Márquez, “dono de um texto encantador”, segundo ela. O escritor morreu hoje (17), aos 87 anos, na Cidade do México. Para Dilma, os personagens singulares de García Márquez continuarão “no coração e na memória de seus milhões de leitores”.

Presidente Dilma
“Dono de um texto encantador, Gabo [como o escritor era conhecido] conduzia o leitor pelas suas Macondos imaginárias como quem apresenta um mundo novo a uma criança”, disse a presidenta, em referência ao vilarejo onde se passa uma de suas principais obras, Cem Anos de Solidão.

“Seus personagens singulares e sua América Latina exuberante permanecerão marcados no coração e na memória de seus milhões de leitores”, afirmou Dilma em nota de pesar e na sua conta pessoal no Twitter.

Ex-presidente Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também lamentou a morte do mais famoso autor colombiano. “Gabriel García Márquez foi um extraordinário escritor, um exímio jornalista, um grande militante das causas democráticas populares e um símbolo para todos nós da América Latina e do mundo”, disse.

Para Lula, o escritor retratou com “grande talento” a realidade e a magia do povo latino-americano. “Ele, que foi o primeiro colombiano a receber o Prêmio Nobel de Literatura, representou a América Latina em suas obras e por onde passou”, disse o ex-presidente. 

Morte é lamentada na 2ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura


Vieira foi preciso ao dizer que a notícia era muito triste "para a gente". Cada um dos debatedores tinha uma ligação com o escritor. "O primeiro livro que eu li do começo ao fim foi Cem Anos de Solidão. O primeiro livro que eu li numa sentada. E reli agora, depois de 30 anos, também numa sentada. Um livro que você não cansa, que pode ler de cinco em cinco anos e cada vez descobre mais alguma coisa", disse o também poeta Nicholas Behr.

O livro, um dos títulos mais conhecidos do autor, ao lado de O Amor nos Tempos do Cólera, também é admirado pelo poeta Ademir Assunção, vencedor do prêmio Jabuti de Poesia no ano passado. "Tenho certeza que a maioria dos leitores de 50, 60 anos se encantaram e se admiraram com Cem Anos de Solidão. Para quem costuma ler, gosta de ler, o livro encantou, assustou e pasmou grande parte dos leitores".

Assunção explica: "O livro surgiu numa literatura com uma voz muito diferente, tanto na literatura brasileira quanto na latino-americana", diz e acrescenta. "Para mim, o que me encanta [na obra] é como a realidade se desdobra em muitas realidades".

A morte do escritor foi uma surpresa para o poeta Wilson Pereira. "Sou leitor assíduo, já li quase todos os livros dele, sabia que ele estava adoentado, mas esperava que ele fosse viver um bom tempo ainda. O mundo perde um dos seus grandes escritores da modernidade, da atualidade".

Na plateia, a jornalista e escritora Theresa Hildar lamenta não ter conhecido García Márquez, não ter falado com o escritor. Ela conta que eles já estiveram no mesmo ambiente, em Nova York. Ela estava no Michael's Pub para escutar o cineasta norte-americano Woody Allen tocar. García Márquez também estava lá, em uma mesa próxima. "Eu tava tão louca para ver Woody Allen, que não vi o Gabriel García Márquez".

Para provar a história, Theresa guarda uma foto com o cineasta, na qual aparece também o escritor. "Eu não dormi a noite inteira, eu perdi a oportunidade de conhecer um ídolo. Nunca ia pensar que teria dois ídolos numa noite só. Eu ficava alimentando, um dia vou visitar a casa dele, agora não tem mais jeito. Agora é só história".

Fonte: Agência Brasil
Fotos: Divulgação

quarta-feira, 16 de abril de 2014

CBL abre inscrições para o Prêmio Jabuti 2014

A 56a edição do Prêmio Jabuti está com inscrições abertas até 30 de junho. Este ano, o prêmio que tem nova curadora, também estará de casa nova 

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) abriu as inscrições para o Prêmio Jabuti 2014, a maior condecoração literária do país.  Editores, autores, ilustradores, tradutores, capistas e designers têm até o dia 30 de junho para inscrever seus livros, em 27 categorias.

Serão aceitas obras inéditas, editadas no Brasil, entre 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2013, inscritas no ISBN e que apresentam ficha catalográfica. Até mesmo as antologias deverão ser compostas por textos integralmente inéditos para concorrer. Os interessados em se inscrever devem acessar www.premiojabuti.com.br. O site também disponibiliza o regulamento completo da premiação.



Novidades

O Prêmio Jabuti 2014 está repleto de novidades. A escritora e professora Marisa Lajolo é a nova curadora e o Conselho Curador, instituído em 2012, segue com Antonio Carlos de Moraes Sartini, Frederico Barbosa, Luis Carlos de Menezes e Márcia Lígia Guidin.

A cerimônia de entrega do Jabuti também estará de casa nova. Depois de oito anos sendo realizada na Sala São Paulo, o Jabuti chegará as mãos dos vencedores no Auditório Ibirapuera, em 18 de novembro de 2014.

E, por fim, uma nova categoria, a de número 27, foi criada: Tradução de Obra Literária Inglês-Português terá uma premiação especial, concedida pela British Council. Esta premiação será composta por viagem a um festival literário no Reino Unido em 2015, com todas as despesas de transporte, estadia e alimentação incluídas, além da oportunidade de conhecer autores e tradutores britânicos e de ter acesso a fontes de pesquisa de seu interesse que estejam disponíveis durante o período da visita.

Karine Pansa, presidente da CBL
Para a presidente da CBL, Karine Pansa, estas novidades enaltecem o caráter do Jabuti, que em mais de meio século de existência, renova-se permanentemente, cumprindo sua missão principal de promover o livro, conferir visibilidade à produção editorial brasileira, reconhecer talentos e revelar novos escritores.
        
A premiação

Os laureados em todas as categorias que compõem o prêmio receberão o troféu Jabuti e o valor de R$ 3,5 mil. Os vencedores do Livro do Ano – Ficção e Livro do Ano – não Ficção serão contemplados, individualmente, com o prêmio de R$ 35 mil, além da estatueta dourada.

Um júri composto por especialistas, indicado pelo Conselho Curador do Prêmio, escolherá os vencedores. Este  conselho ficará responsável pelo acompanhamento e pelo julgamento de todas as etapas do prêmio, bem como pelo julgamento dos casos não contemplados pelo Regulamento.


Editora Mackenzie participa da Feira Internacional do Livro de Buenos Aires

A Editora Mackenzie participa pela primeira vez da Feira Internacional do Livro, que acontece entre os dias 24 de abril e 12 de maio, em Buenos Aires. Neste ano, a cidade homenageada é São Paulo e os organizadores da Feira convidaram a Editora Mackenzie, da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), a produzir um livro sobre a cidade, em parceria com a Editora Eduvim, da Universidade Nacional de Villa María (UNVM), Córdoba.

Desse convite surgiu assim o livro Narrar San Pablo: Una ciudad a través de sus libros, organizado por Helena Bonito Pereira, professora da UPM, para ser comercializado na Feira e também distribuído a personalidades de destaque no mundo editorial argentino e brasileiro.

A obra pretende aproximar os povos por meio de narrativas, contos, fragmentos de novelas e crônicas produzidas por escritores brasileiros que representam as últimas décadas do ciclo passado, ainda em atividade, e em destaque na nossa literatura.

Profesora Helena Bonito
O livro foi organizado em sequência cronológica e dividido em três partes: a primeira traz os escritores que participam do cenário brasileiro há mais tempo, como Lygia Fagundes Telles, Audálio Dantas, Ignacio de Loyola Brandão, Bernardo Kucinski e Anna Maria Martins. Na segunda estão os autores vinculados direta ou indiretamente à chamada “geração dos anos noventa” Luiz Rufatto, Luiz Brás, Elvira Vigna, Renato Modernell e Joaquim Maria Botelho; e na terceira parte está a nova geração, composta por jovens escritores como José Luiz Passos, Andrea del Fuego, Ricardo Lísias, Cristhiano Aguiar e Caio Tozzi, todos nascidos depois de 1970.

Indicado para todos os públicos, a obra reúne textos tradicionais e textos contemporâneos, retratando São Paulo em diferentes momentos, desde um período tranquilo até a vida agitada na metrópole de hoje.

A organizadora, Helena Bonito Pereira, fará no dia 27 de abril, às 14h30, uma palestra sobre o livro “Narrar San Pablo”, no estande San Pablo, una ciudad increible, organizado pela Biblioteca Mário de Andrade.

A Editora Mackenzie, hoje com quase 15 anos de mercado, publicou mais de 100 títulos nas áreas de Administração, Educação, Engenharia, Filosofia, Psicologia, Teologia, entre outras, contribuindo para o desenvolvimento da educação brasileira.

Serviço
Evento: 40ª Feria Internacional del libro de Buenos Aires
Data: De 24 de abril a 12 de maio

Local: H. Yrigoyen 1628 5.° Piso, Buenos Aires, Argentina

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Lançamento do livro “Eleição de Deputados – Estratégia Eleitoral” atrai candidatos em São Paulo



O lançamento do livro Eleição de Deputados – Estratégia Eleitoral, do especialista em marketing político Marco Iten, reuniu mais de 300 pessoas, a maioria candidatos, na Livraria Cultura do Shopping Market Place, em São Paulo-SP. Na ocasião também foi apresentada a Revista a ESTRATÉGIA MARKETING POLÍTICO.


 
Na obra, o especialista reuniu informações sobre como utilizar as mais modernas técnicas do Marketing Político para posicionar a imagem pública e transmitir a mensagem do deputado, atrair nichos eleitorais, formar a equipe, planejar e organizar as ações campanha – sempre dentro das regras vigentes, expostas na Legislação Eleitoral – e, assim, conquistar o sucesso.

Marco Iten ressalta que a população, cada vez mais, rejeita a classe política e suas práticas. Se a situação não é fácil para os candidatos a vagas no Poder Executivo, que são em menor número e têm maior potencial de exposição nas Mídias tradicionais – especialmente as eletrônicas, a dificuldade enfrentada por candidatos que disputam cargos do Legislativo, principalmente o de deputado, é ainda maior.

Por isso, o especialista orienta candidatos a abandonar velhas práticas e discursos ultrapassados e mudar conceitos para vencer a eleição. E alerta: é preciso inovar e se diferenciar para vencer.

“Campanha eleitoral não é para amadores”, afirma Marco Iten. Segundo ele, candidato bem sucedido, hoje, é aquele que sabe usar o que há de melhor em planejamento estratégico, gestão de pessoas, organização de dados e informações, gerenciamento de crises e comunicação para buscar legitimidade e representatividade e, com isso, atrair os eleitores e, consequentemente conquistar votos.

O autor

Marco Iten é especialista em campanhas eleitorais. Jornalista, consultor de marketing político e de comunicação pública, diretor da Exterior Editora/MarcoIten.Com e publisher da Revista ESTRATÉGIA MARKETING POLÍTICO. Atua no planejamento, coordenação e execução de campanhas eleitorais há mais de 30 anos. Presta consultoria para campanhas eleitorais (formatação do planejamento estratégico da campanha, definição da linguagem de campanha, leitura de pesquisas, formação de equipes de campanha, etc.); implantação ou readequação de área de Comunicação de instituições públicas e privadas; e gerenciamento de crise.

Centenas de pessoas prestigiaram o escritor Marco Iten
Realiza Media Training, ministra cursos e palestras sobre planejamento de campanhas eleitorais, oratória, gerenciamento de crises, planejamento estratégico de comunicação e assessoria de imprensa para partidos, candidatos, equipes de campanha, instituições públicas e privadas.

É autor de cinco livros: ‘ELEIÇÃO DE DEPUTADOS – Estratégia Eleitoral’; ‘ELEIÇÃO MUNICIPAL: VENÇA A SUA! As Novas Técnicas do Marketing Político’; ‘ELEIÇÃO DE DEPUTADOS: Planejamento, Estratégias e Execução Vitoriosa’; ‘INTERNET PARA ELEIÇÕES E MANDATOS’; e ‘ELEIÇÃO – VENÇA A SUA! As Boas Técnicas do Marketing Político’.

Marco Iten foi gerente de comunicação e marketing do SEBRAE-SP; Assessor de imprensa da Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo, durante a gestão Mário Covas; e assessor parlamentar. Foi fundador e diretor de jornal diário e de agência de propaganda.

quarta-feira, 2 de abril de 2014


Comemora-se hoje (2/4) o Dia Internacional do livro Infanto-juvenil

Hans Christian Andersen
Hoje (2/4) é comemorado o Dia Internacional do livro Infanto-juvenil e, para festejar a data, uma homenagem ao homem que começou a escrever livros para crianças: Hans Christian Andersen. O livro Andersen e suas histórias traz seis histórias do escritor dinamarquês, recontadas por Regina Drummond, em obra com o selo da editora Mundo Mirim.

Andersen e suas histórias...
O homem que é considerado o “pai” da literatura infantil, sendo o primeiro a escrever livros para crianças 

Muitas pessoas não sabem, mas no dia 2 de abril é comemorado o Dia Internacional do Livro Infanto-Juvenil. Essa data foi criada em homenagem ao dinamarquês Hans Christian Andersen, cujas obras de sua autoria são conhecidas no mundo todo. Entre elas estão: A pequena sereia, O Soldadinho de Chumbo e O Patinho Feio. 

Andersen e suas histórias é um livro publicado no Brasil pela Editora Mundo Mirim. Nesta obra, a escritora Regina Drummond reconta seis histórias do famoso escritor, cujos contos romperam as barreiras do tempo e ainda encantam as crianças. Regina Drummond deixou intacta as histórias de Andersen, mantendo a leveza e a poesia que as caracterizam. O ilustrador da obra, André Neves, usou toda sua arte e um toque brasileiro, de modo a aproximar as imagens do coração das crianças e de pessoas de todas as idades. 

Este livro é uma oportunidade para conhecer ou relembrar as histórias de O soldadinho de chumbo, A roupa nova do rei, Miudinha, O boneco de neve, O anjo e O patinho feio. Além de ser um incentivo para que crianças e adolescentes leiam cada vez mais livros.

Sobre a autora: Autora de muitos livros, contadora de histórias e tradutora, Regina Drummond vem desenvolvendo, há anos, projetos de estímulo à leitura e eventos para professores e alunos, com palestras, cursos, oficinas pedagógicas, show e narração de histo´rias, além de participar de feiras e bienais do livro, nacionais e internacionais.

Sobre o ilustrador: Nascido em Recife, André Neves vive atualmente no Rio Grande do Sul, onde desenvolve atividades relacionadas à literatura infantil e, em especial, à arte de criar imagens para infância. Hoje o ilustrador também é autor de vários livros, publicados por diversas editoras; vários deles premiados no Brasil e no exterior.

Sobre a Editora: A Mundo Mirim é uma editora voltada ao público infantil e juvenil cujas publicações para crianças e adolescentes têm o intuito de estimular o prazer de ler, fazer um apelo à imaginação e trazer à tona as grandes ideias que uma boa leitura desperta. Além disso, como a infância é uma fase de constante aprendizado, alguns livros também permitem abordagens didático-pedagógicas, um diferencial que amplia as possibilidades de aproveitamento das obras.


Ficha Técnica
ISBN: 978-617-3070-3
Páginas: 
56
Formato: 
21x28
Preço: 
R$ 34,90

sábado, 22 de março de 2014

DIA MUNDIAL DA ÁGUA - Dica de leitura para a criançada



O livro Pantanáutilus, da Editora FTD, fala sobre uma fantástica viagem às profundezas do Pantanal.

Comemora-se hoje, dia 22, o Dia Mundial da Água. Uma boa dica de leitura para a criançada conhecer o Pantanal, uma das principais reservas de recursos hídricos do Brasil e do mundo, é o livro Pantanáutilus, de autoria de Ana Carolina Neves e ilustração de Carlos Fonseca. A obra integra a coleção Quero Mais, da Editora FTD.


A história é uma viagem às profundezas do Pantanal, onde a menina vai passar as férias com os avós. A época é de cheias e os rios estão transbordados e as estradas alagadas. O cenário é perfeito para o avô, uma figura curiosa, meio poeta, meio inventor, explorar sua criação, o Pantanáutilus. O equipamento é uma espécie de “submarino” de vidro, parecido com uma bolha de ar, com o qual ele imagina explorar a planície inundada.

A autora:
Ana Carolina Neves é mineira de Belo Horizonte, nascida em 1980. É bióloga e atualmente dedica-se ao doutorado em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre na Universidade Federal de Minas Gerais. A autora acredita que a pesquisa é a melhor forma de criar estratégias para conhecer melhor o meio ambiente, como fazem os personagens deste seu primeiro livro.

O Ilustrador:
Ilustrador freelancer e pintor, Carlos Fonseca é bacharel em Cinema de Animação e em Pintura pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atua na área de ilustração editorial, criação de personagens, pré-produção e produção em animação, pré-visualização para cinema e TV, além da pintura tradicional.

Informações técnicas
Autora: Ana Carolina Neves
Ilustrador: Carlos Fonseca
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 96
Temas abordados: Coragem, Ecologia, Fantasia e Liberdade
Tema transversal: Ética, Meio Ambiente e Pluralidade Cultural
Recomendação: público juvenil – a partir do 6o ano
Preço sugerido: 37,20


quinta-feira, 13 de março de 2014

PERSEGUINDO UM SONHO - Livro contra a história da primeira Agência de Notícias de Favelas do mundo

O registro histórico sobre a fundação da Agência de Notícias das Favelas – a primeira do mundo – é contado no livro PERSEGUINDO UM SONHO: A história de fundação da primeira agência de notícias de favelas do mundo, escrito pelo jornalista André Fernandes, fundador e diretor da Agência de Noticias das Favelas (ANF).


Com prefácio assinado pelo jornalista Caco Barcellos, o livro tem dois lançamentos agendados para esta semana: hoje (quinta-feira, 13/3), a partir das 18h, no Mercado Fundição, na Fundição Progresso, na Lapa (Rua dos Arcos, 24, Centro/RJ); e no próximo sábado, dia 15, às 16h, na Biblioteca Parque de Manguinhos (Avenida Dom Helder Câmara, 1184).


Esse é um livro para começar a ler e não parar mais até sua conclusão. Um livro sem final, pois suas últimas páginas relatam os momentos atuais. É a história de um sonho que vem se tornando realidade, construído por muitas pessoas: A Agência de Notícias das Favelas (ANF), a primeira do mundo. A obra conta muitas histórias do Rio de Janeiro, com mais de noventa personalidades que atuaram no cenário carioca nos últimos 20 anos.

Abaixo, o primeiro parágrafo do livro:

André Fernandes
“Meu avô sempre foi minha inspiração. Três coisas me marcaram em minha história que me remetem a ele. A primeira entrevista que tive que fazer na vida, fiz justamente com ele, quando ainda estava no primário e tinha apenas oito anos. Mal sabia que me tornaria mais tarde um jornalista. Segundo, uma citação dele, durante essa entrevista, que me guiou durante toda a vida e sempre me deu animo para continuar em frente: “O que é conquistado com dificuldade tem mais sabor na vitória!” E a terceira coisa é justamente sobre a minha mania de insistir. Ele me contava uma história de um menino que todos os dias ia até uma venda perto de sua casa para comprar doces, porém o que mais fascinava o menino, era o passarinho do dono da venda. Toda vez que o garoto lá chegava, ficava olhando o passarinho e perguntava ao dono da venda: o senhor me vende esse passarinho? Todos os dias o senhor respondia que não estava à venda. Depois de meses com a mesma atitude, não querendo mais ser importunado, o dono da venda não vendeu o passarinho, e sim o deu ao menino. Pois bem, meu avô me contava essa história porque dizia que eu era O MENINO DO PASSARINHO, que era insistente e não desistia quando queria uma coisa, até conseguir!”

Edição e preparação de texto
Anita Deak

Assistente editorial
Renata Duarte

Capa
João Paulo Batista

Projeto gráfico
Jonas Kussama

Revisão

Claudia Gouveia

 

segunda-feira, 10 de março de 2014

Lançamento de “De Jornalista a Cidadão Universal” acontece hoje (10) no Rio de Janeiro



“Não existe o certo e o errado, 
apenas o que funciona”
 
 Jornalista paulista lança livro e aponta caminhos na busca pelo autoconhecimento
 

Como encontrar tempo para cuidar de si mesmo? Como manter o foco nas tarefas do dia e nos projetos para a vida sem se dispersar com tamanho volume de informação? Como manter a autoridade sobre si mesmo e não ceder às distrações que nos atrapalham diariamente? São estes e outros questionamentos que o jornalista Murilo Martino tenta responder em seu novo livro, De Jornalista a Cidadão Universal, que será lançado nesta segunda-feira (10/3), a partir das 19h, em sessão de autógrafos na Livraria Travessa do Barrashopping, na Barra da Tijuca/RJ. A obra tem o selo da New Book.

Contando sua própria trajetória através do personagem Lucas, o autor dá dicas que ajudam a superar limitações, trazendo equilíbrio e fortalecendo a possibilidade do leitor encontrar a própria lenda pessoal. 


“Escolhi contar a minha história através de um personagem, para que as experiências não fossem só minhas, e sim de todos”, comenta Murilo. 


Além de influenciar positivamente quando narra a história, Murilo Martino também sugere ações cotidianas que podem transformar o modo de encarar vida. É possível se fortalecer por meio de mantras, como “A afirmação de Melquisedeque” e dar leveza ao dia a dia com a “Técnica do Riso”. Também é possível exercitar a autoridade sobre si mesmo, fazendo as perguntas da “Cadeia de Força”.
 

“O primeiro passo para ter autoridade sobre você, é começar a trabalhar a moral, não a imposta pela sociedade mas a nossa moral interior, aquela que sentimos na alma quando a violamos”.


A “Carta do Futuro ajuda a manter o foco em um projeto de médio a longo prazo, algo difícil de se fazer nos dias de hoje. E em tempos onde as pessoas são reféns do próprio relógio, comandadas pelos acontecimentos e não por aquilo que deseja fazer, o ator dá preciosas dicas para a administração do tempo através de uma simples “Agenda”.

O relato das experiências de Murilo Martino é valioso e traz a questão da busca pelo autoconhecimento para um campo mais filosófico do que dogmático. O autor defende que não existe um só caminho para o encontro com o equilíbrio, mas com esta obra, oferece uma bem sucedida alternativa para se estar bem.

Sobre o autor:  
Murilo Martino é jornalista. Trabalhou em grandes grupos de comunicação como Veja, Folha de SP, no grupo Exame e hoje tem sua própria empresa: a Mercúrio Assessoria em Comunicação. Desde criança, sentiu-se atraído pelas filosofias orientais e ocultistas. Em busca de entendimento para sua vida, procurou repostas em várias correntes do esoterismo. Crê na Existência como a grande provedora da vida. É terapeuta holístico, reikiano, magista, alquimista, coordenador da escola iniciática Harmonia Alpha Cruz e representante da unidade de São Paulo, da Fundação Harmonia de Artes e Conhecimentos Transcendentais.

Ficha técnica:
Preço: R$ 28,90
Formato: 14 x 21
Página: 192
ISBN: 9778-85-89275-37-8

Serviço:
Lançamento do livro “De Jornalista a Cidadão Universal”
Dia 10 de março, das 19h às 21h30
Livraria da Travessa – Barrashopping
Avenida das Américas, 4666, Loja 220 – Nível Américas

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014


Ex-dirigente do Botafogo lança livro sobre o marketing dos clubes de futebol



O ex-diretor comercial e de marketing do Botafogo, cargo que ocupou por quase cinco anos, Marcelo Guimarães, lança nesta terça-feira, dia 25, o livro Paixão S.A - Como anda o marketing do clube do seu coração. A sessão de autógrafos vai acontecer a partir das 19h na Livraria da Travessa, no Shopping Leblon (Avenida Afrânio de Mello Franco, 290, loja 205-A), na Zona Sul do Rio de Janeiro.



O livro tem a apresentação do humorista e ator botafoguense Hélio de la Peña e prefácio do diretor executivo de Marketing do Internacional, Jorge Avancini. A publicação, com o selo da Editora CRV, tem o objetivo de abordar as nuances da gestão e do marketing nos clubes de futebol. 

Dentre outras abordagens, o livro indica como elaborar um plano estratégico, como estratificar o mercado consumidor da bola e como estruturar uma equipe de marketing. Ele trata ainda das relações do marketing com o futebol, relaciona os principais erros cometidos pelos gestores, menciona sobre como estruturar a operação de uma arena e reflete sobre os programas de sócio torcedor. Aliás, sobre esse tema, já no lançamento do livro, Marcelo Guimarães colocará um atendimento informando para os convidados interessados o passo a passo de como se associar ao plano do seu clube do coração.

“Estimular a rentabilização dos clubes será uma missão do projeto 'Paixão S.A.' e aqueles que comparecerem ao lançamento terão à sua disposição um serviço adicional para atendê-los sobre o assunto”, diz Marcelo, que, além de ter trabalhado no clube alvinegro, tem experiência na iniciativa privada.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

"As Titias da Folia" será lançado hoje (4/2) no Bar Ernesto na Lapa



Será lançado hoje (4/2), terça-feira, a partir das 19h, no Bar Ernesto, na Lapa (RJ), o livro As Titias da Folia - O brilho maduro de escolas de samba de alta idade, que tem o selo da Editora Nova Terra e é o segundo da série "Família do Carnaval". Além de muito samba, a noite de autógrafos contará com a presença de inúmeras figuras marcantes das escolas homenageadas.
 



Em 40 textos, a obra conta as histórias de quatro agremiações do carnaval do Rio de Janeiro: Estácio de Sá, Unidos da Tijuca, Unidos de Vila Isabel e Unidos de Viradouro. Os autores são o jornalista e curador do projeto, Fábio Fabato, os historiadores Luiz Antonio Simas e Vinícius Natal, e os pesquisadores Julio Cesar Farias e Marcelo Camões. 

Quem assina o prefácio de As Titias da Folia é Fernando Pamplona, considerado o pai do carnaval contemporâneo e líder da geração de carnavalescos que marcou os desfiles a partir dos anos de 1960, falecido em setembro do ano passado. A autoria do posfácio é do carnavalesco e figurinista Chico Spinosa, campeão pela Estácio de Sá em 1992.

O livro é a continuação da série, que se iniciou com As Três Irmãs: como um trio de penetras ‘arrombou a festa’, que conta a história de Beija-Flor de Nilópolis, Imperatriz Leopoldinense e Mocidade Independente de Padre Miguel. Os autores são Fábio Fabato, o pesquisador Alexandre Medeiros e o jornalista Alan Diniz. 

 Luiz Antonio Simas, Marcelo Camões, Fábio Fabato, Julio César Farias e Vinicius Natal (Arquivo Pessoal  João Luiz Ribeiro)
Serviço:
As Titias da Folia - O brilho maduro de escolas de samba de alta idade (Editora NovaTerra)
Preço: R$ 32,90
Fábio Fabato / Julio Cesar Farias / Luiz Antonio Simas / Marcelo Camões / Vinicius Natal
Lançamento: 04 de fevereiro (terça-feira)
Bar Ernesto - Largo da Lapa 41 - Lapa - RJ (ao lado da Sala Cecília Meireles)
Horário: 19 horas

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

terça-feira, 31 de dezembro de 2013