domingo, 30 de agosto de 2015

Perse leva autores independentes para a XVII Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro



Pela segunda vez presente em um dos maiores eventos literários do país, editora digital lança 15 novos escritores

São Paulo, agosto de 2015 – A PerSe, plataforma digital de autopublicação e comercialização de livros impressos e eBooks, levará um grupo de autores para a XVII Bienal Internacional do Livro Rio. A editora e seus escritores terão a chance de expor suas obras nesse que é um dos maiores eventos literários do País entre os dias 03 e 13 de setembro.

Pela segunda vez presente na Bienal do Rio, que acontecerá no Riocentro, a PerSe mantém sua premissa de investir em novos talentos, e fará o lançamento de 15 novos escritores durante os dias do evento. Além disso, a plataforma levará as obras de 80 autores, apresentando uma variedade de títulos de diversos gêneros para o público presente. O estande da editora ficará no Pavilhão Verde na Rua L Estande 12 (próximo ao Bamboleio), principal via de acesso para os visitantes.

A PerSe foi a primeira empresa, com este modelo de negócios, a ter espaço nesses eventos literários no Brasil. No ano passado, a plataforma esteve presente nas Bienais de São Paulo e Minas Gerais, e espera repetir o sucesso de vendas na XVII Bienal Internacional do Rio, que estima receber mais de 170 mil estudantes e 600 mil visitantes este ano. “Um dos pontos positivos em ter um estande próprio neste evento literário de grande porte é a visibilidade dada aos autores para apresentar seus trabalhos e interagirem com o público. A PerSe também aproveita o espaço para apresentar todo o diferencial de sua plataforma para os escritores, que tem optado cada vez mais em publicar suas obras de maneira independente”, explica Antonio Hércules Jr, sócio e diretor geral da PerSe.

SERVIÇO
XVII Bienal Internacional do Livro Rio
Período: 03 a 13 de setembro de 2015
Horário de funcionamento:
03 de setembro das 13h00 às 22h00
07 de setembro (feriado) das 10h00 às 22h00
Durante a semana das 09h00 às 22h00
Finais de semana das 10h00 às 22h00
End: Avenida Salvador Allende 6555 – Bairro: Barra da Tijuca – Rio de Janeiro/RJ

SOBRE A PERSE
A PerSe é uma plataforma web de publicação e comercialização de livros impressos e e-books para autores independentes onde o autor é quem faz sozinho a publicação do seu livro. O objetivo principal do site é auxiliar autores independentes a publicar seus livros da forma mais simples e prática possível, direto pela Internet. Os autores fazem isso sem qualquer intermediação e gratuitamente.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

17ª Bienal Internacional do Livro Rio terá uma grande casa na forma de livro

Editoras Santuário e Ideias & Letras, atuantes no segmento católico, acadêmico e filosófico, inovam com criativo stand que convida visitantes a explorar o mundo lúdico da literatura e a aderir ao slogan “Meu lar, meu livro”

Quem não se muda para um livro quando começa a ler? Esse é o conceito que as Editoras Santuário e Ideias & Letras levarão para o seu criativo stand em forma de casa-livro na 17ª Bienal Internacional do Livro Rio, que acontece entre 03 e 13 de setembro, no Riocentro (RJ). O espaço convida os visitantes a explorar o mundo lúdico da literatura e a aderir ao slogan criado pelo grupo — reconhecido por seus 115 anos de atuação no segmento de livros e subsídios religiosos e humanísticos, com mais de mil títulos lançados — para o evento: “Meu lar, meu livro”.

“Muito mais que apresentar nossos livros e lançamentos, queremos motivar o conhecimento, a cultura e a experiência com os leitores, transformando nosso pioneirismo no mercado gráfico em uma comunicação mais direta e interativa com o público”, ressaltam os padres Fábio Evaristo Rezende Silva e Marlos Aurélio da Silva, diretores do grupo, adiantando que o stand receberá grandes autores, como Mauricio de Sousa, o grande homenageado da Bienal 2015.

O cartunista — que vai comemorar seus 80 anos na Bienal e lá receberá também o Prêmio José Olympio, do Sindicato Nacional de Livros — está lançando pela editora Santuário o terceiro livro da coleção “Turma da Mônica visita”, que desta vez conta a história da aventura dos personagens na visita ao Círio de Nazaré, em Belém do Pará.


Além da presença de Mauricio, estarão presentes na grande casa do grupo editorial o Pe. Ferdinando Mancílio, que acaba de lançar o livro “Orações pelo bebê que nasceu” e a coleção de catequese “Sementinhas da Fé; o apresentador da TV Aparecida Pe. Evaldo Cesar, autor do livro “Minha mãe é Maria” e “Para curtir e Compartilhar”, que lança “Porque sim não é resposta”; e o Pe. Antonio Maria, que completa 70 anos e escreveu “Mater Dei – Mãe de Deus e da humanidade”, na qual partilha sua experiência como devoto de Nossa Senhora.


Todas as informações sobre a participação do grupo na Bienal podem ser conferidas pelo hotsite http://www.a12.com/meularmeulivro.

Um grupo editorial completo

Os livros com temáticas religiosas estão sempre entre os mais vendidos e encontram boa receptividade no mercado nacional. O grupo editorial composto pelas editoras Santuário e Ideias & Letras — esta última mais jovem, tendo sido criada em 2003 e com perfil editorial acadêmico e filosófico — tem tradição no segmento, somando mais de seis milhões de títulos vendidos ao ano.

Além de criar, editar e publicá-los, por meio de um parque gráfico próprio com mais de cinco mil metros quadrados — um dos maiores do Estado de São Paulo, que atende, inclusive, clientes externos —, possui treze lojas em SP e uma rede de mais de 500 livrarias parceiras pelo Brasil. Além disso, sua sede está na capital brasileira da fé, a cidade de Aparecida. Lá, o compromisso com a sustentabilidade e a consciência ecológica também tem destaque: o material de descarte é 100% certificado, sendo feito o trabalho de retirada e reaproveitamento.

De acordo com o Pe. Fábio, a união das editoras — que trabalham em paralelo contribuindo para a valorização do ser humano em todas as suas expressões, sejam elas religiosas ou não — consolida-as num grupo forte. “Essa junção de expertises contribui para o projeto de oferecer à sociedade elementos que ajudem na formação de uma consciência crítica e sintonizada com o nosso tempo”, define, lembrando que os títulos também são disponibilizados em formato e-book, tornando ainda mais abrangente o trabalho de distribuição.

Para 2016, o grupo tem grandes expectativas de crescimento.  “O universo das publicações religiosas e filosóficas oferece inúmeras possibilidades de desenvolvimento. Estamos trabalhando para ocupar ainda mais espaço, explorando as tendências editoriais do momento e abrindo caminhos para novas oportunidades”, conta o Pe. Marlos.


Grandes lançamentos estão por vir. Pela Editora Santuário, o livro “Magnificat – o louvor de Maria”, do reformador Martim Lutero, recorda os 500 anos de reforma protestante. Já a Ideias & Letras anuncia duas coleções, uma na área de Psicologia, que tratará de temáticas pertinentes a todos os públicos, e outra sobre importantes pensadores da humanidade, a “Pensamento Dinâmico”, cujo primeiro livro já foi lançado com grande sucesso, também com linguagem acessível e atual.

domingo, 23 de agosto de 2015

Lançamento de “Quem foi que falou em igualdade?”, sobre a intolerância religiosa no Rio, foi um sucesso



A sessão de autógrafos do livro “Quem foi que falou em igualdade?”, da jornalista Rosiane Rodrigues, que transformou em livro sua dissertação de mestrado em antropologia na UFF, sobre a intolerância religiosa no Rio de Janeiro, foi um sucesso. Realizado na tarde deste sábado (22), no Clube Renascença, no Andaraí, o lançamento contou com a presença de pesquisadores e ativistas do Movimento Negro, amigos, estudantes, professores e representantes religiosos.

Rosiane Rodrigues autografa sua obra
O livro, com o selo da Editora Autografia, é o resultado da pesquisa de Rosiane, que fez revelações contundentes, inclusive no que diz respeito aos oito milhões de negros nas igrejas pentecostais e a grande presença de mestiços e brancos nas casas de candomblé e umbanda.

“Durante 14 meses, realizei trabalho de campo, para que pudesse entender como se desenvolve a rede de negociações e relações entre pertencimento religioso, cor de pele e legitimidade. Eu sou uma negra pouca tinta e, mesmo assim, nunca consegui entender o porquê da discriminação. Esse é um livro que qualquer pessoa pode ler, mas que deveria ser lido por todos que são ativistas na luta antirracista”, diz a autora.

 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 Fotos: Arquivo pessoal da autora

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

"Quem foi que falou em igualdade" será lançado no próximo sábado, no Clube Renascença


É com grande alegria que recebo o convite para o lançamento do livro “Quem foi que falou em igualdade?”, da jornalista Rosiane Rodrigues, que transformou em livro sua dissertação de mestrado em antropologia na UFF, sobre a intolerância religiosa no Rio de Janeiro.

A sessão de autógrafos será no próximo sábado, dia 22, no Clube Renascença (Rua Barão de São Francisco, 54, Andaraí), a partir das 14h. A obra faz parte da Coleção Primeiros Campos, da Autografia Editora.


Abaixo, um trecho publicado pela autora em seu perfil do Facebook:

Rosiane Rodrigues: "Há quase um ano, o colega Aydano André Motta escreveu sobre a minha pesquisa. E foi aí que a Autografia Editora se interessou em publicar o trabalho. No meio de tanta coisa boa, ajudamos a construir a Coleção Primeiros Campos, organizada pelos eternos mestres Ana Paula Miranda e Edilson Márcio (que insistentemente não tem FB). A Coleção Primeiros Campos vai nos dar oportunidade de acessar pesquisas superimportantes, mas que ficam restritas aos meios acadêmicos.

No próximo sábado, 22/08, no Renascença, encerro mais um ciclo para começar outro. Obrigada aos amigos (que nos incentivam grandemente), aos filhos (que entendem as ausências dessa mãe "Bombril") e a minha família de Axé, que vibra e torce para que Iyemonja continue abençoando meu ori e que Exu continue levando as mensagens aos quatro cantos do universo. 

Elegbara, elegbara
Exu azuelô 
Exu Elegbara Vodun"



Matéria do jornalista Aydano André Motta em O Globo: http://oglobo.globo.com/rio/a-belfast-morena-13851938

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro terá espaço inédito para jovens



O Cubovoxes vai colocar em pauta tendências de pensamentos e manifestações culturais

A 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que acontece entre 3 e 13 de setembro de 2015, no Riocentro, terá um espaço totalmente voltado para adolescentes e jovens adultos. Com curadoria do historiador e diretor do Canal Futura, João Alegria, o Cubovoxes será uma atividade dinâmica e interativa que vai conectar, incluir e compartilhar tendências de pensamento e as manifestações culturais do momento, reunindo o público para bate-papos com personalidades do cotidiano e ídolos literários.
O público jovem comparece em grande número à Bienal (Foto: Rafael Moraes)
O espaço é composto por um auditório em formato de cubo, que dá voz aos adolescentes e expande suas ideias. Ao seu redor haverá duas áreas expositivas: a galeria das luzes – que vai expor grandes obras que inspiraram transformações e revoluções – e o jardim imaginário, onde o visitante terá acesso a livros criados por jovens ou que encantaram diversas gerações.

Com duas sessões diárias, além de programações especiais às 19h, o Cubovoxes vai promover encontros do público com nomes que têm se destacado tanto na literatura quanto em outras áreas, como o Gregório Duvivier, Rafael Dragaud, Eduardo Spohr, Affonso Solano, o coletivo Mídia Ninja e Karina Buhr, entre outros.

A Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro é realizada pelo SNEL e pela Fagga | GL events Exhibitions. O evento tem como patrocinadores másters o Grupo Bradesco Seguros, a Petrobras e o BNDES. A Piraquê (Conexão Jovem/ Encontro com Autores e Ponto de Encontro), a Supergasbras, (Praça de Leitura), a Light (Visitação Escolar), a Bic (Praça Espaço Criativo) e os Correios (operação logística) também são patrocinadores. A Bienal conta ainda com a realização do Ministério da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e com o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, pela Lei estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.
Felipe Neto e Lisia Palombini no Conexão Jovem, em 2013 (Foto: Rafael Moraes)
Os realizadores
Referência em promoção e organização de feiras e eventos no Brasil, a Fagga l GL events Exhibitions está no mercado há meio século e é responsável pela realização de mais de 20 feiras por ano no país. Desde 2006, faz parte de um dos maiores grupos do setor de eventos no mundo, a francesa GL events. A multinacional é a única da América Latina a trabalhar em toda cadeia da produção de eventos.

O SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) é uma sociedade civil que tem como objetivo o estudo e a coordenação das atividades editoriais no Brasil, assim como a representação legal da categoria de editores de livros e publicações culturais. Sua missão é dar suporte à classe nas áreas de direitos autorais, biblioteconomia, trabalhista, contábil e fiscal.
O atual presidente do SNEL é Marcos Pereira.

Chega às livrarias a obra 'Histórias que a história não conta'



Com o selo da Miró Editorial, chega às livrarias Histórias que a história não conta (Miró Editorial, 176 pp, R$ 37,00), a mais recente obra do professor Paulo Nathanael Pereira de Souza.
Trata-se de quatorze pequenos ensaios, despreocupados com o rigor acadêmico, frutos de conferências, leituras e pesquisas inerentes à vida intelectual do autor. Neles são contados alguns episódios nem sempre encontrados nas biografias oficiais de ilustres personagens da história.
Entre os brasileiros estão José de Anchieta, Duque de Caxias, General Osório, Monteiro Lobato, Ruy Barbosa, Euclides da Cunha, Campos Salles, Carlos Gomes, os poetas Menotti Del Picchia, Abgar Renault, Paulo Setúbal, Cassiano Ricardo e Guilherme de Almeida, além da índia Vanuíre, heroína do Oeste paulista. O único estrangeiro que figura na obra é Francis Bacon, a respeito do qual Nathanael assinala grandes contradições éticas e morais. Segundo o autor, sua inspiração para escrever esta obra veio da releitura recente da obra clássica, Vida de homens ilustres da Grécia e de Roma, de Plutarco.
Histórias que a história não conta traz o prefácio do jurista Ives Gandra da Silva Martins, posfácio do professor Arnaldo Niskier da Academia Brasileira de Letras e os textos de orelhas assinados por Ruy Martins Altenfelder da Silva da Academia Paulista de Letras Jurídicas e de Luiz Gonzaga Bertelli da Academia Paulista de História.
“O que espero é que os leitores se divirtam e, ao mesmo tempo, aprendam algo pouco difundido nas biografias de heróis das letras e do pensamento que aqui comparecem”, diz o professor Nathanael ao encerrar sua introdução.

Livro retrata a vida e a carreira de Rivellino, o Patada Atômica



Rivellino, a Patada Atômica, o campeão do mundo pela seleção brasileira de 1970. Ídolo de ontem e das novas gerações – de torcedores e de jogadores. Como não lembrar seus dribles e a potência daquela canhota? Conhecido até hoje como Reizinho do Parque – por suas proezas como atleta do Corinthians –, Rivellino brilhou também do outro lado da ponte aérea: até hoje é considerado o maior jogador da história do Fluminense.
Conhecedor profundo de futebol, o jornalista Maurício Noriega nos conta, no livro ‘Rivellino’ (Editora Contexto), a vida e a carreira de um dos maiores jogadores do futebol brasileiro. Os fãs descobrirão os bastidores da vida do Roberto e saberão como o menino que saiu da várzea de São Paulo se transformou no grande Rivellino, destaque até na maior seleção de todos os tempos. 

O livro é recheado de fotos de diversas épocas e pontuado por depoimentos da família, do próprio Rivellino e de outras grandes estrelas do futebol, como Pelé, Neto, Zico, Tostão, Beckenbauer e Platini, em entrevistas exclusivas.


“É claro que ele está na lista dos cinco melhores jogadores da história do futebol! Até hoje eu cito o Riva em minhas entrevistas como um craque fora de série. Era muito habilidoso, tinha uma grande visão de jogo e também era um excelente cobrador de faltas. Pelo Santos, todas as vezes que íamos jogar contra ele, tinha um jogador especialmente escalado para marcá-lo.”

                                Pelé


Felipe Andarilho estreia na literatura



Livro ‘Heróis e Anônimos’ narra de maneira quase confessional a história de Fernando, um jovem que decidiu viver intensamente cercado por amigos, cerveja e muita música

Heróis e Anônimos (Editora Multifoco, 232 páginas) retrata em primeira pessoa, a história de um jovem apaixonado por cada detalhe da vida. O livro de estreia do designer Felipe Andarilho é repleto de referências culturais que marcaram época e cada fase da vida do herói anônimo Fernando. Passando por clássicos do rock, como Beatles, David Bowie e Bob Dylan, por games que fizeram parte da adolescência do rapaz no início dos anos 2000, fazendo parada em Senhor dos Anéis, Clube da Luta e muitos outros.

O livro torna-se quase um guia da vida boêmia da cidade de São Paulo, mas não só. Viajamos para Austrália, Inglaterra, Nova Zelândia, Indonésia de carona com Fernando e suas histórias hilariantes. A sensibilidade e a entrega de Felipe ao personagem tornam a leitura agradável, objetiva e fluida. Impossível não se identificar com algumas percepções, gostos, vontades e sentimentos narrados tão abertamente por Fernando.

Com prefácio de Paulão de Carvalho, o livro já conquistou a simpatia de centenas de leitores que se permitiram embarcar nessa aventura.

O autor:
Felipe Andarilho  é designer, formado pelo Mackenzie e pós-graduado em Marketing pela Mauá. É especialista em Branding e Construção de Marcas pelo Senac. Atua com comunicação há 10 anos, tendo trabalhado em importantes empresas como Vetor Editora, Rede Graal, Aon e Bace Healthcare, além de prestar consultoria em marketing promocional para diversos clientes por meio de sua empresa Andarilho Design. É autor do Blog Músicas de Andarilho e colunista de música e design em diversos veículos. 

Serviço:
Heróis e Anônimos
Felipe Andarilho
Capa mole, 232 páginas, formato 14x21 cm. 
R$ 44

sábado, 8 de agosto de 2015

Maquinária lança '1958: A primeira estrela'


A Maquinária Editora lançou ontem (7/8), em movimentada noite de autógrafos na Livraria Travessa da Sete de Setembro, no Centro do Rio de Janeiro, mais um um livro: 1958 - A primeira estrela. Escrito pelos amigos Marcelo Rosenthal e Aldizio Barbosa e com texto de quarta capa de Orlando Stieber, o livro é uma viagem aos tempos em que o futebol brasileiro encantava verdadeiramente.

Num momento em que o futebol brasileiro vive a sua mais grave crise, tanto do ponto de vista técnico quanto institucional, nada mais oportuno do que um livro como '1958 - A primeira estrela', que nos lembra do momento mais importante da nossa história futebolística. Mas esse não é apenas um livro sobre a conquista do primeiro título mundial da Seleção Brasileira. Trata-se de um romance, que atravessa quase duas décadas, para mostrar, através de seus personagens reais e fictícios, os episódios mais marcantes das décadas de 1940 e 1950.

Com muita habilidade, os autores costuram os acontecimentos que trazem toda a dimensão histórica daqueles anos tão decisivos do século que passou. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, passando pelo crepúsculo da Era Vargas, pelo início dos Anos JK, para desaguar na conquista inédita da Taça Jules Rimet por uma seleção que revelava ao mundo nada menos que Pelé e Garrincha.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro começa a venda de ingressos online

Entradas custam R$ 16 (R$ 8 meia) e estão disponíveis no site Ingresso Rápido

A 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que acontece entre 3 e 13 de setembro de 2015, no Riocentro, iniciou a venda de ingressos pela internet. As entradas custam R$ 16 (R$ 8 meia) e podem ser adquiridas por meio do site ou aplicativo Ingresso Rápido (http://www.ingressorapido.com.br), com validade para 01 dia de evento. Ao realizar a compra antecipada o visitante pode imprimir o bilhete em casa, escolher a opção de envio pelos correios ou solicitar a entrega via serviço de motoboy (estas duas últimas opções estarão válidas para as compras realizadas até o dia 26 de agosto). Quem preferir também poderá retirar o ingresso durante a Bienal, em guichês especiais.
Outra forma de adquirir o bilhete antecipadamente e sem o valor da taxa de conveniência é comprando no ponto de venda da Bienal, a loja Fnac Barra Shopping (Avenida das Américas, 4666 - Barra da Tijuca). Apesar de as entradas também serem vendidas nos dias do evento, a organização incentiva as compras online e antecipada como alternativas para oferecer mais conforto ao público.
Serviço:
Valor: R$ 16 | R$ 8 (meia-entrada).

Formas de Pagamento: Amex, Aura, Diners, Dinheiro, Hipercard, Mastercard, Redeshop, Visa e Visa Electron.

Meia-entrada: O benefício da meia-entrada será concedido aos maiores de 60; estudantes de ensino fundamental, médio ou superior das redes pública ou particular; e portadores de necessidades especiais. Em todos os casos será necessária a apresentação de documento comprobatório.

Gratuidade: Crianças com menos de 1 metro de altura; autores (mediante apresentação do livro de autoria própria); professores de escolas ou universidades das redes pública e particular (que devem se dirigir ao guichê de credenciamento tendo em mãos documento de identificação com foto, além de um dos documentos a seguir: carteira de trabalho com o cargo Professor, carteira de professor da escola municipal, carteira de professor da escola estadual, contracheque atual com cargo de professor, cartão do INSS - caso seja aposentado -, diploma - ou cópia - de licenciatura em Letras e/ou Pedagogia, carteira do SINPRO – Sindicato Nacional dos Professores – ou Carteira do CREF - Conselho Regional de Educação Física); profissionais do livro (com o crachá da empresa e contracheque atual); e profissionais de bibliotecas (com carteira de biblioteconomia).



Ponto de venda sem taxa de conveniência: Fnac Barra Shopping. - Avenida das Américas, 4666 - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ, 22640-102.

Horário de atendimento: Segunda a sábado das 10h00 às 20h00; domingo das 13h00 às 18h00; e feriado das 15h00 às 18h00.

A Bienal 
Ao longo de 11 dias, mais de 100 autores brasileiros e cerca de 25 estrangeiros vão entrar em contato direto com seus públicos em ambientes informais como Café Literário, Cubovoxes, Conexão Jovem, Encontro com Autores e SarALL. Vários nomes internacionais já estão confirmados. No sábado, 5, a Bienal recebe David Nicholls (Um Dia), Julia Quinn (Os Bridgertons) e Leigh Bardugo (Grisha). Raymond E. Feist (O Mago), Colleen Hoover (Hopeless) e Jeff Kinney (Diário de um banana) se apresentam no domingo (6). Já Joseph Delaney (As Aventuras do Caça-Feitiço) conversa com o público na segunda (7). Três escritoras vão se revezar entre as sessões do dia 12: Anna Todd (After), Colleen Houck (A Maldição do Tigre) e Sophie Kinsella (Becky Bloom). Em 13 de setembro, Josh Malerman fala sobre Caixa de Pássaros.

A Bienal terá duas atrações inéditas dedicadas aos pequenos leitores e novos entusiastas dos livros. No Bamboleio, as crianças vão participar com suas famílias de jogos literários e brincadeiras que envolvem as culturas de todos os países – aprendendo, assim, a importância de conviver com as diferenças. Nesse sentido, os Jogos Olímpicos funcionam como inspiração: os aros coloridos se transformam em bambolês que, além de movimentar corpo e mente, servem de pontes para o imaginário e o universo mágico das primeiras leituras. As atividades, sempre interativas, incluem biblioteca, cabines de leitura, trava-línguas e outras surpresas multimídia.


Já o Cubovoxes será uma atividade dinâmica e interativa que vai conectar, incluir e compartilhar tendências de pensamento e as manifestações culturais do momento em uma arena na qual adolescentes e jovens adultos serão convidados a bate-papos com personalidades do cotidiano e alguns de seus ídolos literários.
Ao redor, galerias de luzes e um jardim imaginário vão complementar uma polifonia de vozes e sentidos. Tanto o Bamboleio quanto o Cubovoxes estão a cargo do historiador João Alegria, diretor do Canal Futura.
Os visitantes já têm a garantia de que vão fazer parte da maior Bienal de todos os tempos tanto no que diz respeito à qualidade e variedade do conteúdo (o investimento na programação aumentou 12% em relação à última edição e triplicou desde 2009) quanto ao espaço. Agora os jardins da praça central do Riocentro estarão acessíveis, ampliando a área total de 55 mil m² para 80 mil m² e proporcionando mais conforto a todos os presentes. 

A Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro é realizada pelo SNEL e pela Fagga | GL events Exhibitions. O evento tem como patrocinadores másters o Grupo Bradesco Seguros, a Petrobras e o BNDES. A Piraquê (Conexão Jovem/Encontro com Autores e Ponto de Encontro), a Supergasbras, (Praça de Leitura), a Light (Visitação Escolar), a Bic (Praça Espaço Criativo) e os Correios (operação logística) também são patrocinadores. A Bienal conta ainda com a realização do Ministério da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e com o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, pela Lei estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.

Maurício de Sousa será homenageado durante a 17ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro

Mauricio de Sousa, que completa 80 anos em outubro, vai ganhar duplo tributo durante a Bienal do Livro Rio. Um dos autores mais presentes no evento desde a sua criação, Mauricio é o homenageado da 17ª edição da Bienal, que terá diversas atividades relacionadas ao cartunista na programação cultural. Também durante a festa, ele recebe o prêmio José Olympio, do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), entregue a cada dois anos a pessoas e entidades empenhadas na promoção da leitura.


Além disso, Mauricio – que é o primeiro desenhista de histórias em quadrinhos no mundo a entrar em uma academia de letras (a Academia Paulista de Letras) – terá diversos lançamentos durante o evento. Dois títulos já confirmados são uma coletânea com suas tiras de estreia, publicadas originalmente nas revistas “Bidu” e “Zaz Traz”, em 1960, que sai pela Panini, e uma compilação dos três primeiros livros ilustrados assinados por ele, em 1965, agora em uma edição caprichada da WMF Martins Fontes.

A Bienal do Livro Rio, que acontece entre 3 e 13 de setembro no Riocentro, é realizada pelo SNEL e pela Fagga | GL events Exhibitions.

Os realizadores

Referência em promoção e organização de feiras e eventos no Brasil, a Fagga l GL events Exhibitions está no mercado há meio século e é responsável pela realização de mais de 20 feiras por ano no país. Desde 2006, faz parte de um dos maiores grupos do setor de eventos no mundo, a francesa GL events. A multinacional é a única da América Latina a trabalhar em toda cadeia da produção de eventos.

O SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) é uma sociedade civil que tem como objetivo o estudo e a coordenação das atividades editoriais no Brasil, assim como a representação legal da categoria de editores de livros e publicações culturais. Sua missão é dar suporte à classe nas áreas de direitos autorais, biblioteconomia, trabalhista, contábil e fiscal. O atual presidente do SNEL é Marcos da Veiga Pereira.

SERVIÇO:

O QUE
17ª Bienal do Livro Rio
QUANTO
R$16 (inteira) e R$8 (meia-entrada)
ONDE
Riocentro
Avenida Salvador Allende, 6.555
Jacarepaguá - Oeste
Rio de Janeiro

HORÁRIOS
·  Qui 03/09
o das 13h às 22h
·  de 4 a 13/09
o Terças, Quartas, Quintas e Sextas das 09h às 22h

o Segundas, Sábados e Domingos das 10h às 22h